Aprendendo a dançar a vida


A vida não passa depressa. Nem mesmo devagar.
A vida simplesmente passa, minuto após minuto, dia após dia, ano após ano. Ansiosos, persistimos. Ora queremos ver além, ora queremos olhar para trás. 
Nada parece tão bom quanto o passado ou tão tentador quanto o futuro. 


'Suportamos' nossa rotina à espera de alguns poucos momentos, fugazes, em que finalmente nos damos por presentes. Contentes, enfim, por nos encontrarmos naquele espaço e naquele tempo. Mas tão certo quanto esperamos por esses momentos, tentaremos nos prender a eles e sentiremos a frustração de não possuir o controle do tempo.


Tão tolos e tão ansiosos. Em muitos de nossos dias somos apenas carregados por uma avalanche de horas. De súbito, pensamos em sair do emprego, fazer uma viagem ou encontrar um novo amor.

Talvez uma dessas coisas realmente nos faça mais feliz. Vale pensar.


Ou,

talvez,

mais uma vez,

com o passar dos meses a ansiedade volte. Iremos rever as fotos de hoje com a mesma nostalgia com que revemos as fotos do ano passado, criando sobre elas algo muito maior do que o que de fato havia ali. Perdemo-nos, dizendo que "naquela época eu vivia".


O que resistimos em assumir é que a vida é essa de todos os dias. Na qual levantamos para trabalhar ou estudar. Essa rotina diária que muitas vezes nos entedia é o que temos, e que passa sem que nos demos conta. 
Essa vida aparentemente sem glamour, sem reviravoltas e sem trilha sonora é o que possuímos de mais precioso. É nela que residem todas as possibilidades. 


Não estou dizendo que haverá dias melhores, ou piores. Haverá dias, e você pode fazer deles o que quiser.


Esperar por uma ligação. Terminar um trabalho árduo. Se preparar para uma prova. Encontrar um amigo ao acaso. Desfrutar de um céu absurdamente lindo ou sentir o coração palpitar com um detalhe.


A vida toca, a cada dia, a sua música. E convida.

Cabe a nós aprender a dança-la

sem se apressar e sem perder o passo.

Comentários

  1. Respostas
    1. Aline! Que bom te ver por aqui! =D Obrigada por sempre passar! Ver você comentando deu vontade de voltar a escrever mesmo!

      Excluir
    2. Adoro seus textos, e costumo voltar de tempos em tempos. Mesmo que os textos sejam os mesmos, minha leitura muda quando eu mudo, rsrs.

      De qualquer maneira, quando voltar a escrever terá uma leitora assídua em mim, hahaha.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas